sábado, 20 de agosto de 2011

Origem da palavra FRANQUIA.







O termo franchising já se incorporou a realidade nacional há mais de três décadas e popularizou-se tanto que encontra-se até no famoso Dicionário Aurélio. Mas, será que todos sabemos da sua origem?

A palavra franchising, de consonância e sonoridade americana e traduzida no português por franquia, tem na realidade origem na palavra francesa franchise. Com efeito, no idioma francês medieval, o termo “fran” significava “concessão de um privilégio ou de uma autorização”.

As cidades ditas “francas” eram aquelas cidades que podiam utilizar em seu proveito um privilégio outrora reservado apenas ao Soberano local ou ao dono das terras.

Na Idade Média, uma cidade “franca” ou “franqueada”, era uma cidade que oferecia a livre circulação das pessoas e dos produtos que nela podiam transitar. O verbo “franquear” significava então conceder um privilégio ou autorização mediante a cedência de uma serventia. Explicando melhor: os Soberanos ofereciam "Lettres de franchise" – cartas de franquia – às pessoas, mediante o pagamento de um certo valor financeiro, e concediam-lhes uma certa liberdade de trânsito ou de comercialização de produtos ou serviços, em detrimento da sua autoridade. É este pagamento que deu origem ao termo “royalties” (de real, relativo a reis e soberanos).

O termo em inglês franchising contém o mesmo significado, e refere-se à concepção liberal de afiliação a uma empresa líder de mercado e ao contrato que materializa tal afiliação. Apareceu no século XIX com o advento da Revolução Industrial, mas não se desenvolveu, uma vez à época ainda imperava a filosofia de que "O segredo é a alma do negócio", o qual abrangeria fórmulas de fabricação, custos, clientes, fornecedores, contabilidade, enfim, tudo o que se poderia relacionar com o negócio e suas relações, quer sejam internas, quer sejam externas.

É apenas a partir do início do século XX que encontramos uma situação mais próxima do atual sistema de franchising, na medida em que as empresas podiam conceder a uma filiada o privilégio do exercício de uma atividade numa dada região através do pagamento de uma renda mensal ou anual.

No fim da Segunda Guerra Mundial a expressão volta a aparecer nos Estados Unidos, agora já conotada de outro significado, mais atual, mais econômico e que indicava a criação de um novo sistema de distribuição de produtos ou serviços.

É a partir daí que se desenvolveu este sistema que vigora até aos nossos dias, em constante evolução.


Franchise – Francês
Franchising – Inglês
Franquia – Português
Franquícia - Espanhol



Registra-se uma certa controvérsia sobre a terminologia mais adequada para designar este método empresarial, agora em franca expansão em todo o mundo. O termo mais utilizado é o inglês franchising, seja nas publicações sobre o tema, seja no jargão da gestão e do mundo dos negócios.

Contudo, nossa Associação mais representativa do setor, a ABF Associação Brasileira de Franchising, optou por adotar a terminologia inglesa, designando por franchising a técnica em si e consagrando na nossa língua dois anglicismos - franqueador e franqueado - para designar as partes envolvidas num eventual contrato. Assim, deverá chamar-se franqueador a quem concede o direito de explorar uma marca, uma fórmula comercial, um método ou esquema industrial, um conjunto de produtos ou serviços por si concebidos ou desenvolvidos, e transmite os conhecimentos e experiência necessários à exploração da atividade.

Valeu a informação?

Nenhum comentário:

Postar um comentário